quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Doce de Minas - Instituto Cultural Aletria



(foto- pessoal bacana do Aletria
Simpósio Internacional de Contadores de Histórias 
Rio de Janeiro - 2008)



Minas faz parte de mim, minhas raízes estão lá, fincadas profundamente no chão montanhoso de Brazópolis, bem na "beradinha" das Gerais. É só pensar que eh vem o cheiro de mata! A boca se enche com o gosto de pamonha, bolo de fubá, pão de queijo... Os ouvidos escutam o canto de passarim e os olhos se enchem com a vista do castelinho; é, até um castelo tem por lá!
Minhas primeiras histórias, as que estão abraçadas em meu coração, vieram de Minas. Ainda dentro da barriga da minha mãe, eu escutava curiosa pra ver de perto o mundão de coisas que ela me contava.
E contador de histórias? Pro nosso gosto, tem um em cada janela que se vê ao fazer a curva da estrada. 

Assim, com esse carinho imenso que tenho pelos meus laços, apresento à vocês mais um pedaço bom de Minas, que tem nome e gosto  doce, gosto de quero mais. Saboreiem... 


"Aletria é um doce. Um doce feito de macarrão cabelo de anjo, bem fininho. Mas é também uma grande brincadeira com as letras. E foi da mistura das palavras Letras e Alegria que nasceu o Aletria, um Instituto Cultural fundado em junho de 2005 com a proposta de preservar e propagar as histórias, lendas, “causos”, usos e costumes por meio da palavra encantada dos narradores o que fundamenta e fortalece a identidade cultural mais profunda de um povo.
Para alcançar tal objetivo, o Instituto promove cursos, seminários, eventos culturais e literários, espetáculos musicais e de contação de histórias, edição de livros e pesquisas na área da tradição, atuando, portanto, sob três pilares: Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Contadores de Histórias, Produtora Cultural e Editora."

Um comentário: